Categorias
Default

Como funciona o processo de pagamento do benefício Bolsa Família

Mais de 50 milhões de pessoas carentes já foram contempladas pelo maior programa de transferência de renda criado nas últimas décadas, e por conta disto, cada vez mais pessoas passaram a fazer parte do cadastro Bolsa Família.

Criado entre 2003 e 2004, o Programa Bolsa Família sempre teve como meta maior levar auxílio monetário para famílias em situação de pobreza ou em situação considerada de pobreza extrema.

Apesar de criticado, o fato é que não se pode negar que as famílias que fazem parte do Cadastro Bolsa Família com toda a certeza receberam uma ajuda importante para as suas vidas. Portanto, vamos conhecer um pouco mais a respeito deste item tão importante deste programa assistencial.

Como funciona o processo de pagamento do benefício Bolsa Família

É correto afirmar que o valor do Bolsa Família poderá variar de acordo com o número de crianças e/ou adolescentes e gestantes que façam parte da família beneficiada, e por conta desta variação, há famílias que recebem 39 reais por mês, enquanto que há famílias que podem receber até 372 reais por mês de benefício.

Bolsa Família

Estas parcelas mensais são calculadas de acordo com a renda per capita da família, como já foi dito anteriormente, e os pagamentos seguirão um rígido calendário Bolsa Família, que define datas para o recebimento de acordo com o último dígito do NIS do cidadão cadastrado (normalmente a figura do chefe de família).

Portanto, se quiser garantir o pagamento corretamente, o cidadão beneficiário deverá procurar acompanhar as datas estipuladas neste calendário, que poderá ser acessado pela internet ou nos caixas eletrônicos, através do Cartão Bolsa Família, ou pelo Cartão Cidadão.

Como fazer o cadastro do Bolsa Família

Famílias em situação de pobreza ou de pobreza extrema poderão fazer o cadastro do Bolsa Família, desde que comprovem sua condição no momento da inscrição, que poderá ser feito a qualquer momento, já que não há um prazo específico que limite os cadastramentos.

Bolsa Família

Além de estar em situação de pobreza ou de pobreza extrema, a família interessada em se beneficiar do Bolsa Família deverá se inscrever no Cadastro Único, que é uma espécie de pré-requisito para o programa assistencial.

O cidadão interessado deverá buscar informações com a prefeitura do município no qual reside, para que saiba como proceder para realizar o Cadastro Único, para depois disto, realizar o cadastro do Bolsa Família.

No momento da inscrição no Cadastro Único, o cidadão poderá, para facilitar as coisas, solicitar ao atendente que também faça a inscrição no Programa Bolsa Família, sendo necessário que ele tenha em mãos os seguintes documentos:

  • Documento de identidade (RG);
  • Carteira de Trabalho da Previdência Social (CTPS);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Título de Eleitor;
  • Certidão de nascimento e/ou de casamento;
  • Comprovante de renda;
  • Fatura de conta de luz.

Além desta documentação, o cidadão interessado em se tornar um beneficiário do Programa Bolsa Família deverá também levar os documentos necessários de cada um dos filhos ou dependentes familiares, caso eles existam. São eles:

  • Documento de identidade (RG) ou certidão de nascimento;
  • Atestado de frequência escolar.

Após realizar este cadastro, o cidadão deverá aguardar o processo de seleção, realizando consultas frequentes para saber se seu nome consta da lista de famílias no Cadastro Único, sendo necessário que informe e-mail e senha de acesso (cadastrados previamente de maneira simples e fácil).

Bolsa Família

Também será possível consultar esta informação através do link da Caixa Econômica Federal – http://caixa.gov.br/programas-sociais/bolsa-familia/paginas/default.aspx – clicando na opção “Consultar famílias beneficiarias” que está localizada no canto direito da tela, fazendo esta consulta por uma das opções dispostas lá:

  • Por (estado de residência);
  • Por município (pela cidade de residência); ou;
  • Por família (por NIS e pelo nome completo).

Quem tem direito ao Bolsa Família

Todas as famílias que tiverem renda mensal familiar bruta por pessoa de até 85 reais (extrema pobreza) ou entre 85,01 e 170 reais, poderão fazer parte do programa assistencial de transferência de renda Bolsa Família.

No entanto, só poderão fazer parte desde que comprovem sua condição, e também desde que garantam mais alguns requisitos que vamos ver a seguir:


Famílias que apresentem crianças e adolescentes com idade de até 15 anos deverão apresentar frequência escolar de pelo menos 85%, e adolescentes entre 16 e 17 anos deverão apresentar frequência escolar de pelo menos 75%;

Nestes casos, as carteiras de vacinação deverão estar sempre em dia, especialmente no que diz respeito às vacinas obrigatórias;


Crianças de até 7 anos de idade deverão ter acompanhamento médico para garantir um bom crescimento e desenvolvimento;


Crianças e adolescentes com idade de até 15 anos que estejam em estado considerado de risco deverão ser abandonar o trabalho infantil;


Gestantes deverão fazer pré-natal e mulheres entre 14 e 44 anos que amamentam deverão ter sempre o acompanhamento médico devido.


E agora que você entendeu estas valiosas informações a respeito do funcionamento do bolsa família, esperamos que todas as dúvidas tenham sido esclarecidas. Para maiores perguntas, deixe um comentário abaixo e aguarde que responderemos assim que possível.